domingo, 24 de junho de 2018

A PROVIDENCIA DE DEUS



E deu-lhe a aliança da circuncisão; e assim gerou a Isaque, e o circuncidou ao oitavo dia; e Isaque a Jacó; e Jacó aos doze patriarcas. E os patriarcas, movidos de inveja, venderam José para o Egito; mas Deus era com ele. E livrou-o de todas as suas tribulações, e lhe deu graça e sabedoria ante Faraó, rei do Egito, que o constituiu governador sobre o Egito e toda a sua casa. Sobreveio então a todo o país do Egito e de Canaã fome e grande tribulação; e nossos pais não achavam alimentos. Mas tendo ouvido Jacó que no Egito havia trigo, enviou ali nossos pais, a primeira vez. E na segunda vez foi José conhecido por seus irmãos, e a sua linhagem foi manifesta a Faraó. E José mandou chamar a seu pai Jacó, e a toda a sua parentela, que era de setenta e cinco almas. E Jacó desceu ao Egito, e morreu, ele e nossos pais; E foram transportados para Siquém, e depositados na sepultura que Abraão comprara por certa soma de dinheiro aos filhos de Emor, pai de Siquém... Atos 7:8-16
INTRODUÇÃO: Todos nós cremos no Deus da providencia. O que isso significa?
·         Significa que mesmo que você não saiba, mesmo que você não veja e mesmo que você não sinta, mesmo que você agora não esteja experimentando, Deus está rigorosamente no controle da sua vida.
·         As rédeas da sua vida não estão nas suas mãos, está nas mãos de Deus
·         Quem comanda a sua vida não é o andar de baixo, mas o andar de cima.
·         Deus não está trabalhando contra você, mas por você.
·         Se você é um filho(a) de Deus, o final da sua vida já está escrito, é a gloria.
·         Mas o percurso do começo da caminhada ao final da caminhada, pode ter muitos vales.
Ø  Muitos desertos
Ø  Muitas lagrimas
Ø  Muitos dores,
Ø  Muitas lutas
Ø  Situações adversas podem bater na sua porta.
·         Se você não tiver uma compreensão de que Deus esta no controle e tem tudo nas suas mãos e inclusive a sua vida, você corre o risco de ficar com medo.
Ø  Você pode desesperar-se.
TRANSIÇÃO: Nós vamos ver essa verdade na vida de José. Como Deus é um Deus de providencia. Vamos observar e aprender com José.
·         José foi um homem magnifico.
Ø  Foi fiel na adversidade e também na prosperidade.
Ø  Foi fiel ao seu pai, ele foi fiel ao seu patrão, ele foi fiel ao faraó do Egito e sobre tudo a Deus.
·         José talvez seja o mais eloquente tipo de Cristo em toda a bíblia. Temos 7 pontos:
Ø  Primeiro: Amado pelo pai e odiado pelos irmãos
Ø  Segundo: Vendido por 30 moedas de prata.
Ø  Terceiro: Desceu ao Egito em tempos de prova.
Ø  Quarto: Perseguido injustamente.
Ø  Quinto: Abandonado pelo amigo
Ø  Sexto: Exaltado depois da aflição
Ø  Sétimo: chamado de Salvador do mundo.
·         Nenhum outro personagem na bíblia tem tantos vínculos e elos de ligação do tipológicos que José do Egito.
EXORDIA: Vamos observar algumas verdades neste texto:
1.      PRIMEIRA VERDADE: A PRESENÇA DE DEUS CONOSCO:
I.                    Observe o verso 9: E os patriarcas, movidos de inveja, venderam José para o Egito; mas Deus era com ele.
·         Deus esta conosco
·         Deus não nos livre dos problemas, mas esta conosco nos problemas.
·         José estava sendo alvo:
Ø  Alvo de inveja
Ø  Alvo de ódio
Ø  Sendo vendido como mercadoria.
Ø  Observe que passa por tudo isso, mas a providencia de Deus é carrancuda.
Ø  Mas no meio desta circunstância toda adversa está escrito: Mas Deus estava com ele.
II.                  José enfrenta a dor do desprezo dos seus irmãos.
·         A sua família era disfuncional.
·         Toda família poligâmica era disfuncional.
Ø  Jacó tinha quatro mulheres e tinha filhos de todas as quatro.
Ø  É uma grande mistura.
·         Se não bastasse isso, das quatro, Jacó tinha uma que era do coração.
Ø  Essa do coração teve dois filhos, José e Benjamim
Ø  Quando Benjamim nasceu, a mãe morreu no parto.
Ø  Então José era o filho predileto dele.
·         Depois Jacó vai se casar com 71 anos de idade.
Ø  Quando volta para sua terra, quando José nasceu Jacó tinha 91 anos de idade.
Ø  Jacó já não estava tão bom da cabeça para criar todos os filhos
Ø  E Jacó tinha um erro de criação, porque ele amava mais a José do que os outros filhos. Isso não é certo o pai fazer.
Ø  Se Jacó tinha outros filhos e tinha muitos, deveria trata-los igual. E isso gerou um ódio nos filhos contra José.
·         Jacó pontou isso dando um presente a José.
Ø  Esse presente era um ícone, um emblema, um ponto de tesão, que era uma túnica colorida.
·         A bíblia diz que José tem um sonho e resolve contar:
Ø  José sonha que tinha uns feixes, e cada feixe representava os filhos de Jacó, e ele era outro feixe.
Ø  No sonho todos os outros feixes se dobraram diante deles.
Ø  Ter sonho é uma coisa, contar sonho é outra coisa.
Ø  Contar sonho para os seus concorrentes pior ainda.
Ø  Quando José conta o sonho ficou pior ainda o seu relacionamento com os irmãos. Eles o odiavam.
·         José tem outro sonho:
Ø  Ele sonha que o sol, a lua e as estrelas estavam se curvando diante dele.
Ø  Isso representava o pai, a mãe e seus irmãos
Ø  Eles o odiavam mais ainda.
·         Veja em Genesis capitulo 37 verso 4.
Ø  Vendo, pois, seus irmãos que seu pai o amava mais do que a todos eles, odiaram-no, e não podiam falar com ele pacificamente.
Ø  Isso se chama de boicote.
Ø  Todos conversavam, José chegava e todos paravam a conversa.
Ø  José estava em casa e ninguém falava com ele.
Ø  Puxava assunto e ninguém queria falar com ele.
·         Mas o verso 4 não diz só boicote, diz que eles odiaram-no.
·         No verso 5 de Gn 37 diz que o odiaram-no ainda mais.
·         No verso 11 de Gn 37 diz que seus irmãos tinham inveja.
·         Se não bastasse isso observe o verso 18 do capitulo 37:
Ø  Há uma traição
Ø  De longe o vieram e conspiraram contra ele para o matar.
·         No capitulo 37 ainda e verso 19:
Ø  E disseram um ao outro: Eis lá vem o sonhador-mor!
Ø  Aqui eles estão sendo irônicos e debochados.
·         Você percebe que José esta sofrendo as mais duras provas dentro de sua casa.
Ø  Ser perseguido por um estrangeiro é uma coisa
Ø  Ser odiado, desprezado, de traição e morte de dentro de sua casa é uma coisa mais séria.
·         Que idade José tinha quando passou por tudo isso? 17 anos.
Ø  O verso 2 diz que José tinha 17 anos.
Ø  É um adolescente dos dias de hoje.
Ø  Poderia ficar para vida inteira traumatizado.
III.                José enfrenta a dor do abandono.
·         Observe o verso 20 a 22: Vinde, pois, agora, e matemo-lo, e lancemo-lo numa destas covas, e diremos: Uma fera o comeu; e veremos que será dos seus sonhos.
E ouvindo-o Rúben, livrou-o das suas mãos, e disse: Não lhe tiremos a vida.
Também lhes disse Rúben: Não derrameis sangue; lançai-o nesta cova, que está no deserto, e não lanceis mãos nele; isto disse para livrá-lo das mãos deles e para torná-lo a seu pai.
·         Seus irmãos não toleravam duas coisas:
Ø  O fato de José ser amado pelo pai mais do que a eles
Ø  E o fato de José projetar através de sonhos que seria maior do que eles.
Ø  Então a melhor maneira que encontram para eliminar os sonhos de José foi mata-lo.
·         Observe o verso Gn 37.24: E tomaram-no, e lançaram-no na cova; porém a cova estava vazia, não havia água nela.
·         Agora observe o verso 25: Depois assentaram-se a comer pão; e levantaram os seus olhos, e olharam, e eis que uma companhia de ismaelitas vinha de Gileade; e seus camelos traziam especiarias e bálsamo e mirra, e iam levá-los ao Egito.
Ø  Eles foram fazer uma refeição.
Ø  E a intenção deles era mata-lo.
·         O que José fez lá dentro do poço.
Ø  Gêneses 37 não diz, mas no capitulo 42.21 diz: Então disseram uns aos outros: Na verdade, somos culpados acerca de nosso irmão, pois vimos a angústia da sua alma, quando nos rogava; nós porém não ouvimos, por isso vem sobre nós esta angústia.
Ø  José estava rogava, pedia e suplicava para eles o tirarem de lá, e eles não deram nem a mínima para ele.
Ø  Isso foi um abandono completo.
IV.                José enfrenta a dor de sentir-se ser um objeto descartável.
·         Vejamos novamente o capitulo 37.25-27: Depois assentaram-se a comer pão; e levantaram os seus olhos, e olharam, e eis que uma companhia de ismaelitas vinha de Gileade; e seus camelos traziam especiarias e bálsamo e mirra, e iam levá-los ao Egito.
Então Judá disse aos seus irmãos: Que proveito haverá que matemos a nosso irmão e escondamos o seu sangue?
Vinde e vendamo-lo a estes ismaelitas, e não seja nossa mão sobre ele; porque ele é nosso irmão, nossa carne. E seus irmãos obedeceram.
Ø  Eles entenderam que o negócio era descartar o José.
Ø  Era ficar livre dele e ainda pegar uma grana.
Ø  Era acabar com a vida de José e ainda lucrar com isso.
Ø  E resolveram vender José por 20 moedas de prata.
Ø  Veja que José virou mercadoria. Ele virou um produto.
Ø  Os irmãos de José não tinham qualquer sentimento de amor por ele.
·         Eles teriam de dar um relatório para o pai.
Ø  Nos versos 31-34 eles rasgam a túnica, salpica com sangue de um animal e manda para o pai.
Ø  No verso 32 diz que eles não foram ao pai levar a túnica, eles enviaram.
Ø  No verso 35 diz que Jacó é vítima de uma consolação falsa de seus irmãos.
·         Vejamos o que é drama de consciência:
Ø  Quantos anos tem do momento que eles venderam José até o momento que eles foram ao Egito?
i.                    Foram 22 anos.
ii.                   Jose foi para lá com 17 anos
iii.                 José foi feito governador do Egito com 30 anos.
iv.                 José Governou 7 anos de grande fartura e depois teve mais dois anos de fome.
v.                   Foram 22 anos eles contando uma mentira para o pai.
vi.                 22 anos eles escondendo a verdade para o pai
vii.               22 anos um falso consolo
viii.             22 anos convencendo o pai a desistir de procurar o filho
ix.                 22 anos eles dobrando a própria consciência.
·         E como José chegou no Egito?
Ø  Ele enfrenta a dor de viver sem uma identidade.
Ø  Ele chega no Egito 17 anos, braços fortes. Era um bom escravo.
Ø  Ele é revendido
Ø  José chega lá sem nome
Ø  José chega lá sem identidade
Ø  José chega lá sem direitos
Ø  José chega lá sem raízes
Ø  Chega lá como um produto em uma vitrine.
·         José enfrenta outro problema:
Ø  O da sedução sexual.  
Ø  Não devia ser uma mulher feia
Ø  Claro que ele reconheceu a beleza da mulher
Ø  Certamente com 17 anos, José estava na explosão dos hormônios.
Ø  Todo mundo diria que ele precisaria provar que era homem.
Ø  No capítulo 39.6 diz que José era formoso.
i.                    O menino era capa de revista.
ii.                   A mulher também olho para o menino que tinha porte de homem e bonitão.
Ø  A mulher não colocou os olhos nele o dia que ele chegou, mas quando ele já era o líder da casa de seu patrão.
i.                    O cara coloca a mão e tudo dava certo.
ii.                   A mulher viu que ele era bonito, tem liderança  e inteligente e tudo prosperava.
V.                  José estava longe da família.
·         No capítulo 39.1 diz que ele foi levado para o Egito.
·         Se fosse hoje diríamos assim: ninguém me conhece aqui eu posso fazer o que eu quiser.
VI.                Ele é escravo.
·         Ele não é dono dele
·         Ele não tem direito
·         Ele não tem opção
·         Ele não é dono da liberdade dele.
·         Ele poderia dizer que foi a patroa que mandou deitar com ela, ela manda em mim. Que não tinha outra opção.
VII.              José foi tentado diariamente.
·         Observe o texto: 37.7.
·         A mulher o chama para ir direto para cama.
·         Notem no verso 10: E aconteceu que falando ela cada dia a José, e não lhe dando ele ouvidos, para deitar-se com ela, e estar com ela,
Ø  Uma coisa é a pessoa ser tentado de relance, outra coisa é a pessoa ser tentado todos os dias.
Ø  A mulher insistia com ele todos os dias e José não lhe dava ouvidos.
Ø  Isso é um alerta para nós:
i.                    Tem hora que a gente pensa que sabemos a hora que devemos parar e até a onde podemos ir, mas ninguém sabe a até a onde pode ir e a hora que deve parar.
ii.                   A única maneira segura é fugir da situação.
iii.                 Se você tentar administrar a situação, o barco naufraga, você cai.
·         Veja a última cartada no verso 11 e 12:
Ø  José poderia ter justificado que fez tudo que dependia dele e foi agarrado.
Ø  Mas por que José não caiu? Vejamos a explicação que José vai dar:
i.                    Primeiro a consciência da presença de Deus na sua vida. Observe 39.2,3.
Esse homem quer ser grato a Deus, Ele sabe que Deus o abençoou.
ii.                   Segundo: observe o verso 5: José sabia da benção de Deus em sua vida.