terça-feira, 31 de janeiro de 2017

QUANDO DEUS USA E TRATA UM HOMEM.


TEXTO: 2Sm 9.1-4
INTRODUÇÃO: Palavra trauma é oriunda do vocábulo grego e mantém um significado de ferida. Quando existe um desequilíbrio nas nossas emoções que atrapalham nossa vida isso é um trauma, ou porque também não dizer uma neurose.  
TRANSIÇÃO: A Bíblia narra em II Samuel a história de um homem chamado Mefibosete, filho de Jonatas, filho de Saul, um príncipe, homem de descendência real que quando criança é acometido por um acidente e se torna aleijado (IISm 4: 1-4). Uma interferência forte começa então a mudar a história dele, o seu projeto de vida, tudo aquilo que seu pai tinha sonhado para ele.
·         Toda a sua vida foi marcada por decepções, perdas irreparáveis, frustrações e angústias.
·         O histórico de vida de Mefibosete nos mostra que os traumas começaram na sua infância.
EXORDIA: O significado do nome Mefibosete:
·         O primeiro nome dele tinha sido meribe-baal (O senhor contende)
·         Mais por causa da semelhança ao deus dos cananeus, logo seu nome foi mudado para ISHBOSET (homem de vergonha)
·         Algum tempo depois surge Mefibosete (alguma coisa indigna/ exterminador da vergonha)
1.      OS TRAUMAS DE MEFIBOZETE:
       I.            O trauma físico:
·         O trauma físico sofrido por Mefibosete impedia que ele exercesse a posição de guerreiro, de valente.
·         Geralmente todos os príncipes em Israel tinham que ir a guerra, empunhar suas espadas, defender o rei.
·          Ele não conseguia, imagine a frustração de ver todos os seus irmãos irem à batalha vestidos com armaduras, e ele sozinho não poder ir.
·         Mefibosete andava se arrastando pelo chão por onde passava.
    II.            O trauma Familiar
·         Imagine a noticia que seu pai e seus irmãos, seu avo morreram todos no mesmo dia.
·         Um novo trauma, uma dor ainda mais forte, Naquele momento passava a estar sem pai, sem irmãos sem ninguém.
·         Ele perde a figura sacerdotal de sua casa, o protetor, o sustentador de sua casa, seu pai.
·         Ele esta sem família e sem ninguém.
 III.            O trauma emocional:
·         As dores físicas e familiares causaram nele uma dor emocional profunda.
·         A ponto dele mesmo olhar para ele como um cão morto.
Ø  Um dos mais inferiores tratamentos em Israel era ser chamado de cão ou cabeça de cão.
Ø  Agora imagine a própria pessoa se autodenominar CÃO MORTO. (II Sm 9:8)
Ø  Ser chamado de cão morto dava a ideia de ser imprestável, miserável e sujo (II Sm 16:9)
·         Mefibosete tinha complexo de inferioridade.  
 IV.            Trauma Social:
·         Mefibozete esta vivendo num lugar chamado Lô Debar
·         Uma cidade destinada aos doentes, aos miseráveis, cegos leprosos enfim os emprestáveis. 
·         Ele vive quase vinte anos neste lugar.
2.      DEUS USA O REI PARA TRATAR AS FERIDAS.
       I.            Davi vai tira-lo de Lo Debar.
    II.            Davi o repreende quando Mefibosete se chama de cão.
 III.            Davi lhe dar o direito de ser tratado como príncipe.
·         Ele vai comer na mesa do rei.
·         Mefibosete vai se vestir como príncipe.
·         Suas poses são devolvidas a ele.
 IV.            A aprendemos:
·         Deus ira sempre nos levantar para cuidar de pessoas.
·         Somos convocados a fazermos a diferença.

·         Davi não fez como Saul, ele agiu como alguém segundo o coração de Deus. 

domingo, 29 de janeiro de 2017

HÁ FESTA NO CÉU POR UM PECADOR QUE SE ARREPENDE

 HÁ FESTA NO CÉU POR UM PECADOR QUE SE ARREPENDE
TEXTO: Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento... Lc 15.7
INTRODUÇÃO: Qual o motivo para fazermos uma grande festa? As vezes algo como casamento, aniversário, noivado, formatura ou a conquista da casa própria são motivos de fazermos uma grande festa.
·         Fazemos festa para os nossos enti-queridos.
Ø  Festa para o aniversario de alguém da família.
Ø  Surpresa para o noivo (a).
Ø  Festa de quinze anos.
Ø  Celebramos festa para reunir amigos e etc.
·         A PERGUNTA É: Você faria uma festa para quem não vale nada?
Ø  Você faria uma festa para um ladrão arrependido?
Ø  Você faria uma festa para uma prostituta que saiu da prostituição para servir a Deus?
·         Na verdade não gastaríamos nem um centavo com pessoas assim.
Ø  Nós alias não comemoramos com pessoas assim.
Ø  A grande verdade é que nos achamos santos de mais para viver a andar com essas pessoas.
Ø  Fazemos criticamos e duvidamos da transformação dessas pessoas.
·         Ainda bem que Deus não vê como o homem vê.
Ø  O grande interesse de Deus esta nos perdidos.
Ø  Nós nos preocupamos com o santo e o sagrado.
Ø  Nós nos preocupamos com sacrifícios
Ø  O texto de Mateus 9.13 diz: ide, porem e aprendei o que significa: misericórdia quero e não sacrifício. Porque eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento...
·         É difícil imaginarmos que Deus ama pessoas como:
Ø  Marginais
Ø  Prostitutas
Ø  Estupradores
Ø  Assassinos etc.
Ø  Normalmente essas pessoas jamais entrariam em nossa lista, jamais investiríamos nelas e também não entrariam em nossas casas.
TRANSIÇÃO: Observemos o texto e contexto de Lucas capitulo 15.
·         O vs 1 e 2 nos mostra que Jesus veio para chamar os pobres, os desprezados e pecadores e isso provocava critica e ódio nos fariseus e escribas.
·         Jesus vai ilustrar uma parábola para mostrar o motivo pelo qual Ele acolhia os pecadores.
·         Jesus ilustra a parábola das cem ovelhas e perdendo uma.
Ø  Um rebanho de sem ovelhas seria um rebanho considerável.
Ø  Aqui seria um proprietário bastante rico.
Ø  É possível que tal homem não sentisse emoção, mas tão somente o senso pela perda financeira.
Ø  Porem vale salientar que havia simpatia entre o pastor e as ovelhas, o pastor costumava dar nomes a cada uma das ovelhas.
a)      Um pastor que dar nomes, aqui então teria sido algo muito mais serio do que um debito financeiro.
b)      Um pastor não perderia todo interesse pelas 99 ovelhas se não tivesse simpatia.
·         Jesus esta mostrando que um proprietário de ovelhas, apesar de rico, deixaria as 99 a fim de procurar a única ovelha perdida.
Ø  Jesus mostra que aquilo que um homem faz em prol de uma ovelha, Ele estava fazendo em favor das almas dos homens.
EXORDIA: Observemos o verso 7: Destaca a alegria que há nos céus por causa da salvação de uma alma.
·         O evangelho é uma contra mão:
Ø  No mundo só se encontra valor nos grandes e nos socialmente proeminentes, nos ricos, nas autoridades, nos benévolos e nos bem educados.
Ø  Jesus esta fazendo um contraste contra a atitude dos fariseus que desprezavam aqueles que Jesus amava.
1.      A ALEGRIA NOS CÉUS QUANDO HÁ ARREPENDIMENTO.
       I.            A primeira palavra do evangelho não é amor e nem mesmo é graça.
·         Arrependimento é a primeira palavra do ministério de João.
Ø  Mateus 3.1,2: e naqueles dias, apareceu João Batista pregando no deserto da Judéia e dizendo: arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus...
·         Arrependimento, a primeira palavra do ministério de Jesus.
Ø  Mateus 4.17: Desde então, começou Jesus a pregar e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus...
    II.            Há alegria não vem quando:
·         Cantamos, pregamos ou tocamos.
·         A alegria não vem porque somos bons ou santos.
·         A alegria não é porque somos teólogos ou grandes.
·         A alegria vem quando um pecador se arrepende.
 III.            A alegria vem quando há mudança de propósito.
·         Arrependimento do grego metanoia.
Ø  Quer dizer mudança de mente.
Ø  Mudança de propósito.
Ø  Vergonha do que fez ou do que fazia.
Ø  Literalmente é tomar vergonha na cara.
·         Quando um pecador se arrepende, significa esta decidido a mudar de vida.
 IV.            Arrependimento traz perdão de pecados.
·         Arrependei-vos e convertei-vos para que sejam perdoados os vossos pecados... At 3.19
    V.            Arrependimento são indícios de salvação:
·         Você nunca ira encontrar um salvo que não tenha passado por um profundo arrependimento.
·         Porem todo salvo passou por um sincero arrependimento.
·         Arrependimento traz alegria nos anjos (Lc 15.10).
2.      DEUS NOS CHAMA PARA PROMOVERMOS FESTA:
       I.            Há única maneira de fazermos isto é ganhando almas.

    II.            Há única forma de alguém ser um ganhador de almas e se apaixonando por elas. 

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

OS PLANOS DE DEUS DIFERENTES DOS NOSSOS PLANOS


TEXTO: Rm 12.1,2
INTRODUÇÃO: Uma das coisas que precisamos entender é que os planos de Deus são diferentes dos nossos planos. O homem faz os seus planos, mas a resposta certa vem de Deus...
·         Quando abandonamos os planos de Deus criamos grandes problemas.
·         Quando queremos ajudar a Deus criamos mais problemas.
TRANSIÇÃO: A Bíblia nos fala de um período em que Abraão e sua esposa tiveram que ir para o Egito por causa da fome que assolava Canaã. 
·         PRIMEIRO ERRO: Deus não mandou Abraão ir para o Egito
Ø  A fome assolava Abraão, mas Deus era poderoso para supri-lo.
·         SEGUNDO ERRO, MENTIRA: Chegando lá e com medo de morrer porque ele sabia que faraó iria se encantar com a beleza de Sara, decidiu, juntamente com ela, dizer que eles eram irmãos.
Ø  Faraó se encantou realmente por Sara, mas agora ela fazia parte do seu Arem
Ø  O Risco de um adultério. Ela estava em perigo.
·         TERCEIRO ERRO: Faraó dar a Abraão presentes e um deles foi a escrava egípcia, Agar.
Ø  Abraão jamais poderia imaginar esse presente lhe daria tantos problemas.
EXORDIA: Esta fora da vontade de Deus começa os problemas.
1.      ACHAMOS QUE DEUS DEMORA:
       I.            Sara nunca havia dado a Abraão um filho.
    II.            Ela era estéril mas Deus havia prometido que ela iria ter um filho com ele.
·         Quando Deus fala, Ele não falha.
·         Deus não é homem para mentir.
 III.            Mas o problema é que "Deus estava demorando muito...?
·          E ela já era idosa...
·         O tempo passava e ficaria cada vez mais difícil.
·         Tudo isso meche com nossa paciência e fé.
2.      QUEREMOS AJUDAR A DEUS:
       I.            Era melhor ela dar uma mãozinha a Ele..."
·         Deus precisa de uma mãozinha para cumprir a sua promessa?
·         Ele precisa do homem para cumprir sua palavra?
    II.            Quando queremos ajudar Deus, complicamos tudo.
3.      OS PROBLEMAS COMEÇARAM:
       I.            Agindo por conta própria.
·         Mas vamos ver o que ela disse em Gênesis 16:2: "... Eis que o Senhor me tem impedido de dar à luz; toma, pois, a minha serva; porventura terei filhos dela. E ouviu Abrão a voz de Sarai."
·         Comete-se um adultério.
Ø  Estava tudo fora do plano e do padrão de Deus.
·         A promessa e palavra de Deus nunca fora um filho com Agar e sim com Sara.
·         Agar, na posição de serva, teve que aceitar a decisão da sua patroa.
Ø  Aqui encontramos um ponto de extrema humilhação.
Ø  Ela dormiu com Abraão e engravidou. Já grávida, ela desprezou Sara.
    II.            Abriu se portas para inimizade.
·         Inimizade entre Sara e Agar.
·         Ciúmes de Sara para com Agar.
·         Sara sua senhora a afligiu tanto, tornou sua vida tão difícil que ela decidiu fugir para o deserto. 
Ø  Isso trouxe sofrimento para Abraão, Sara e mais ainda para Agar.
·         Abriu as portas para a inimizade que existe, até hoje, entre judeus e árabes.
 III.            Agar foge para morrer no deserto.
·         Deserto não tem comida e água.
·         Deserto é calor terrível de dia e frio intenso de noite.
·         Deserto é lugar de ladrões, salteadores e assassinos.
4.      DEUS INTERVIU:
        I.            Agar, serva de Sarai, donde vens, e para onde vais? E ela disse: Venho fugida da face de Sarai minha senhora. Então lhe disse o anjo do Senhor: Torna-te para tua senhora, e humilha-te debaixo de suas mãos." (Gênesis 16:8-9)...
·         Repare o texto: O principio de Deus será sempre submissão a autoridade.
·         Principio de Deus será sempre se humilhar para depois ser exaltado.
·         Principio de Deus não é fugir, mas encarar os problemas.
     II.            Deus lhe faz uma promessa:
·         "Multiplicarei sobremaneira a tua descendência, que não será contada, por numerosa que será. Disse-lhe também o anjo do Senhor: Eis que concebeste, e darás à luz um filho, e chamarás o seu nome Ismael; porquanto ouviu a tua aflição. E ele será homem feroz, e a sua mão será contra todos, e a mão de todos contra ele; e habitará diante da face de todos os seus irmãos." (Gênesis 16:10-12)
·         Quer receber promessa se humilhe.
·         Quer mudar sua vida obedeça a Deus.
·         Melhor esta nos planos de Deus, são maiores que os nossos.
Ø  O plano de Agar era morrer no deserto.
Ø  O plano de Agar era o menino vai morrer também.
Ø  O plano de Deus era fazer uma grande descendência, É VIDA.
   III.            Agar voltou como o Anjo lhe falou.
·         Ela voltou porque entendeu, Deus esta comigo.
·         Ele tem uma promessa na minha vida.
·         Se Deus mandou vai dar tudo certo.
   IV.            Deus deu Agar animo:
·         A Bíblia nos mostra o desespero de Agar quando nos apresenta em Gênesis 21:16 as suas palavras:
Ø  "... Que eu não veja morrer o menino. E assentou-se em frente, e levantou a sua voz, e chorou."
·         Mas a Bíblia também nos mostra Deus animando-a e dizendo:
Ø  "Ergue-te, levanta o menino e pega-lhe pela mão, porque dele farei uma grande nação." (Gênesis 21:18) - Deus a anima prometendo uma bênção futura.
·         Mas Deus também a animou, mostrando-lhe um poço de água. Lemos em Gênesis 21:19:
Ø  "E abriu-lhe Deus os olhos, e viu um poço de água; e foi encher o odre de água, e deu de beber ao menino." - Deus a anima dando-lhe uma bênção presente.
·         Deus a orientou:
Ø  "Ergue-te, levanta o menino e pega-lhe pela mão..." (Gênesis 21:18)
·         Deus lhe fez uma promessa:

Ø  "Ergue-te, levanta o menino e pega-lhe pela mão, porque dele farei uma grande nação." (Gênesis 21:18)